Abraham Palatinik
Aldemir Martins
Alfredo Volpi
Amilcar de Castro
Angelo de Aquino
Anna Bella Geiger
Anna Letycia Quadros
Anna Maria Maiolino
Antonio Dias
Antonio Henrique Amaral
Antonio Lizárraga
Antonio Maia
Antonio Maluf
Antonio Peticov
Antonio Poteiro
Arcangelo Ianelli
Arnaldo Battaglini
Arthur Luiz Piza
Beatriz Milhazes
Caciporé Torres
Camila Sposati
Carlos Cruz Diez
Carlos Vergara
Carybé
Cícero Dias
Cildo Meireles
Claudio Tozzi
Daniel Senise
Dionisio Del Santo
Eduardo Sued
Emanoel Araujo
Esther Grinspum
Fayga Ostrower
Fernando Ferreira de Araujo
Ferreira Gullar
Flavio de Carvalho
Flavio Shiró
Francisco Rebolo
Frans Krajcberg
Fulvio Pennacchi
Geraldo de Barros
Gilvan Samico
Gonçalo Ivo
Gustavo Rosa
Guto Lacaz
Hércules Barsotti
Iberê Camargo
Iran do Espírito Santo
Ivald Granato
José Tarantino
Judith Lauand
Julio Le Parc
Julio Plaza
Kleber Ventura - Abstrato
Kleber Ventura - Figurativo
Leda Catunda
Leon Ferrari
Liliana Alves
Luiz Hermano
Luiz Sacilotto
Lygia Eluf
Lygia Pape
Macaparana
Manabu Mabe
Manfredo Souza Neto
Manoel Novello
Marcelo Grassmann
Marcos Coelho Benjamin
Maria Bonomi
Mavignier
Max Bill
Milton Dacosta
Nelson Leirner
Oscar Niemeyer
Paulo Pasta
Paulo Whitaker
Pitágoras
Ramón Cáceres
Regina Silveira
Roberto Burle Marx
Roberto Magalhães
Roma Drumond
Rubem Ludolf
Rubem Pondé
Rubem Valentim
Rubens Gerchman
Sergio Lucena
Sérvulo Esmeraldo
Siron Franco
Sonia Ebling
Tomie Ohtake
Toyota
Tuneu
Victor Vasarely
Wakabayashi
Waltercio Caldas
Willys de Castro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Regina Silveira

Nasceu em Porto Alegre, em 1939. Possui graduação pelo Instituto de Artes da UFRGS e mestrado e doutorado na ECA/USP. Teve aulas de história da arte na Faculdade de Filosofia de Madri. Lecionou na Universidade de Porto Rico, no período de 1969 a 1973. Sua primeira instalação, In Absentia (Cavalete), foi exibida no MAM/SP, em 1982. Na 17ª Bienal Internacional de São Paulo, 1983, expõe In Absentia (M.D.). Suas primeiras individuais no exterior foram em Montevidéu (1966), na Galeria U; e em Madri (1967), na Galeria Seiquer. Em 1988, expõe em Lisboa na Fundação Gulbenkian. Transfere-se para Nova York, em 1991, com bolsa Guggenheim. Em 1993, ganha a bolsa Pollock-Krasner e faz estágio em Banff, Canadá, como artista residente. Em 1996, realiza a exposição Grafias, no Masp. O trabalho de Silveira, diversificado no uso de materiais (gravuras, tapetes, microfichas, objetos, vídeos, pintura sobre paredes), está fundamentado numa discussão aguda sobre as ilusões da representação.

IMPORTÂNCIA DE SUA OBRARegina Silveira é autora de vídeos rigorosos como uma equação matemática. Seus trabalhos Sobre a Mão (1980), A Arte de Desenhar (1980) e Morfas (1981) estão entre os melhores trabalhos produzidos pelos pioneiros do vídeo brasileiro. O último, particularmente, dá continuidade à desmontagem dos códigos convencionais de representação, que a artista vem realizando por meio de suas obras pictóricas nas últimas décadas. Morfas é uma sucessão de panorâmicas sobre objetos banais da vida caseira (escovas de dente, sabonetes, pentes, utensílios de cozinha, etc.), apresentadas de tal forma que o recorte extremamente fechado do quadro e a proximidade exagerada da câmera lhes dão uma fisionomia estranha, como se os objetos formassem um bestiário sobrenatural.

Obras:  
 Voodoo Series 1
 Voodoo Series 2
 Voodoo Series 3



Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 306 - São Paulo - SP - CEP 01442-000
Tel: (11) 3898-0190 / 3081-8223
Siga-nos:
Papel Assinado no Facebook Papel Assinado no Instagram